O filme que virou quadrinhos que virou filme: Reptisaurus!

É comum vermos adaptações dos livros para o cinema, bem como o inverso. Neste caso, as duas opções são verdadeiras: Reptisaurus, o terrível!

É comum vermos adaptações dos livros para o cinema, bem como o inverso. Neste caso, as duas opções são verdadeiras: Reptisaurus, o terrível!

30.10.2018
310 VISITAS
Post original em: 23.07.2018
Um filme de ficção científica B de monstros pré-históricos levou a criação de uma hq. O sucesso da hq reverteu para a criação de um novo filme.
Em 1961, a Charlton Comics produziu uma revista em quadrinhos baseada no filme Reptilicus, que durou duas edições. Depois que sua licença expirou, Charlton modificou as criaturas e renomeou e coloriu novamente em Reptisaurus e criou novas histórias. Em 2009, houve um filme B chamado Reptisaurus baseado no personagem dos quadrinhos.
As histórias do Reptisaurus ficaram a cargo de um escritor frenético da editora. Joe Gill era altamente prolífico. Os pesquisadores da história em quadrinhos, como Mark Evanier consideram Gill um dos principais candidatos como o escritor mais prolífico do campo dos quadrinhos.
A partir do início dos anos 50, Gill tornou-se o principal redator da equipe da Charlton Comics e nos trinta anos seguintes. Ele era conhecido por sua velocidade, muitas vezes terminando um roteiro de quadrinhos em um dia e escrevendo cerca de 100 a 125 páginas por semana em vários gêneros, de ficção criminal a ficção científica, romance a histórias de guerra. Os super-heróis eram uma parte menor de Charlton; Gill criou um dos seus primeiros, Zaza the Mystic. Ele também fez trabalho de colorista para a empresa.
Para a arte do Reptisaurus a editora designou Vincent Alascia, também conhecido como Nicholas Alascia. Era um artista de quadrinhos americano conhecido por seu trabalho no Capitão América durante a Era de Ouro dos quadrinhos. Ele trabalhou ao lado de Bill Molno, especialista em quadrinhos de diferentes gêneros, como automobilismo, guerra e westerns.
Assim começa a saga do réptil mutante, no texto de Joe Gill: HÁ MILHÕES DE ANOS ATRÁS, ANTES QUE O PRIMEIRO HOMEM ANTIGO VAGASSE PELO PLANETA TERRA, NOSSO MUNDO PERTENCIA AOS RÉPTEIS! VASTAS CRIATURAS, BLINDADAS, COM PRESAS E GARRAS, PISOTEARAM NOSSOS TRÊMULOS CONTINENTES, CORTANDO E RASGANDO PARA SOBREVIVER... O DINOSSAURO, O BRONTOSSAURO E TODAS AS SUAS ESPÉCIES... NENHUMA CRIATURA VIVA JAMAIS VIVEU PARA SE COMPARAR COM ESSES PESADELOS VIVOS! UM DOS MAIS BIZARROS, E MAIS PERIGOSOS FOI O GIGANTE LAGARTO VOADOR, O PTERODÁCTILO ! NO ENTANTO, ELE, COMO SEUS PRIMOS PESO PESADOS, ESTAVAM CONDENADOS PELA PASSAGEM DO TEMPO NUM MUNDO EM CONSTANTE MUDANÇA! ESSAS CRIATURAS MORRERAM, SEUS ESQUELETOS FORAM ENTERRADOS NA LAMA QUE MAIS TARDE SE TORNOU ROCHA, PARA NÓS ENCONTRARMOS E LERMOS A HISTÓRIA DE SUA VIDA E MORTE! MAS NEM TODOS MORRERAM... DOIS, AO CONTRÁRIO DOS DEMAIS, NÃO MORRERAM! ELES DORMIRAM, ENTERRADOS EM DETRIMENTOS MAL CHEIROSOS SOB O MAR CÁSPIO! O HOMEM MODERNO, TESTANDO ARMAS ATÔMICAS, PERTURBOU O SUBSTRATO... QUEBROU SEU CASULO ENDURECIDO... E LANÇOU SOBRE O HOMEM MODERNO UMA AMEAÇA PRIMITIVA QUE NÃO PODERIA DOMINAR - O TERRÍVEL REPTISAURO!
Mais sobre o assunto neste link:

Por: Paulo Franco Rosa (Jornalista, roteirista e editor de publicações especializadas)
REFERÊNCIA(S):
Grand Comics Database (https://www.comics.org/series/18222/)



O TERRÍVEL REPTISAURUS

O TERRÍVEL REPTISAURUS
O TERRÍVEL REPTISAURUS
O TERRÍVEL REPTISAURUS

O TERRÍVEL REPTISAURUS

O TERRÍVEL REPTISAURUS

O TERRÍVEL REPTISAURUS

O TERRÍVEL REPTISAURUS

O TERRÍVEL REPTISAURUS

O TERRÍVEL REPTISAURUS

BREVE A CONTINUAÇÃO...
Envie seu e-mail para ser avisado quando a história for atualizada.


REF.: REPTISAURUS. Derby: Charlton Comics Group, 1962-1962. Bimensal.

DESTAQUES QUE PODEM INTERESSAR...

Sinta a força de Star Wars A Saga Completa em Blu-Ray
Sinta a força de Star Wars A Saga Completa em Blu-Ray  
O Homem Aranha top da editora Abril
O Homem Aranha top da editora Abril  
Rebecca Donovan e a violência doméstica "narrada pelos olhos" da vítima
Rebecca Donovan e a violência doméstica